Número: 54
Ano: 2018
Publicação: Janeiro/Março 2018

Nome da Edição

A importância das interações

Mostrando de 1 a 11 de 11
  • Ateliê Conteúdo Restrito

    Quando os gestos valem mais do que as palavras

    Inclusiva e divertida, a mímica ajuda a ampliar o entendimento do próprio corpo, enriquece a criatividade e estimula a união

    Reportagem // Andressa Basilio

  • Capa Conteúdo Restrito

    A importância das interações nas aprendizagens das crianças pequenas

    As interações entre crianças e adultos são tão importantes quanto as que ocorrem entre os pares, pois o adulto pode ser o elo criativo que sustenta, dá segurança e guia a criança nos seus processos para aprender

    Irene Carrillo Romero Beber

  • Capa

    As interações como eixo do trabalho pedagógico

    Uma pedagogia centrada nas interações e nas brincadeiras tem como objetivo a participação efetiva das crianças e não está focada no professor, que passa a exercer um papel menos diretivo e mais dialógico

    Patrícia Corsino

  • Capa Conteúdo Restrito

    As interações e as brincadeiras como eixos curriculares

    Conhecer mais sobre interações e seu papel no desenvolvimento humano deve contribuir para revolucionar o olhar que até o momento valoriza um processo educacional centrado nas ações dos adultos

    Zilma de Moraes Ramos de Oliveira

  • Carta ao Leitor

    Relações e desenvolvimento

    Nós, os humanos, somos seres que aprendem nas trocas e no contato uns com os outros. Desde que nascemos, as interações fazem parte da nossa vida e da nossa formação. Por isso, é tão importante que os educadores da infância compreendam o papel fundamental que o diálogo e o contato entre as crianças e destas com os adultos tem na sua formação.

    Adriane Kiperman

  • Cenário

    Infância ameaçada

    No Brasil, a violência sexual é uma das principais ocorrências registradas contra crianças de 0 a 9 anos, e 22% se referem a bebês com menos de um ano. Os profissionais da educação infantil precisam conhecer o tema para ajudar na prevenção

    Reportagem // Silvana Azevedo

  • Dia a Dia Conteúdo Restrito

    Tem um gato aqui!

    Um projeto desenvolvido em uma escola pública de Joinville (SC) partiu do interesse das crianças pelos animais e utilizou diferentes linguagens para abordar o tema

    Juliana Blauth de Mattos

  • Dia a Dia Conteúdo Restrito

    Um tabuleiro de aprendizagens, imaginação e criação

    Em Curitiba (PR), o trabalho com jogos envolve crianças das turmas de pré-escola, pais e educadores da rede municipal

    Rita de Cássia Martins, Ivana de Oliveira Corrêa, Janete Roling Spadari & Patricia Celli da Silva Ribeiro

  • Entrevista

    Tornar-se pessoa através dos outros

    Maria Clotilde Rossetti-Ferreira, professora emérita da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), dedicou sua carreira ao estudo e à promoção do desenvolvimento humano, em particular na primeira infância. Graduada em Filosofia pela PUC-SP, Clotilde especializou-se em Psicologia Clínica no Instituto Sedes Sapientiae e fez doutorado em Psicologia na Universidade de Londres.

    Fundou o Centro de Investigações sobre Desenvolvimento Humano e Educação Infantil (Cindedi-USP-RP), onde desenvolveu projetos de pesquisa e atuação sobre apego e desenvolvimento de relações afetivas, inserção de bebês em creches, interação de bebês, promoção de qualidade na educação coletiva de crianças pequenas, acolhimento familiar e institucional e adoção. Seu trabalho tornou-se referência no estudo das interações na primeira infância. É sobre essa trajetória e os conceitos e práticas fundamentais que dela emergiram que a professora e pesquisadora discorre nesta esclarecedora e inspiradora entrevista.

    Entrevista com Maria Clotilde Rossetti-Ferreira

  • Infância

    A educação é uma história de começos

    A qualidade dos encontros iniciais é decisiva na capacidade de aprender, pois eles nos moldam, e todo molde e todo feitio moldado no começo reaparecem a cada encontro e reencontro

    Celso Gutfreind

  • Perspectiva Conteúdo Restrito

    Interações sociais na educação das crianças de 0 a 3 anos

    Corpo e palavra dão vida à linguagem em sua função comunicativa no curso das interações das crianças em seus contextos sociais, promovendo aprendizagens e revelando a potência de cada uma na produção de sentidos sobre si mesma e sobre o mundo

    Daniela de O. Guimarães